terça-feira, 13 de junho de 2017

Alcymar Monteiro ataca Marília Mendonça: “galinha aqui não canta, não”.

Tags

Fonte:Cantor fez críticas à artista sertaneja após ela rebater declarações de Elba Ramalho.

O cantor Alcymar Monteiro voltou ao palco da crítica aos sertanejos. Depois de se envolver em polêmica com os auxiliares do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), pela justa defesa dos valores nordestinos, o artista subiu o tom acima dos limites do aceitável com os ataques à cantora sertaneja Marília Mendonça. A pretexto de defender a também cantora Elba Ramalho, que se envolveu num embate com a artista de Goiás, Monteiro usou uma dose de apego elogiável às nossas tradições com um condenável machismo e preconceito. “Aqui quem canta de galo é galo, galinha não canta aqui, não. Entendeu bem? Vá cantar em outro terreiro, deixe a gente em paz”, desabafou.

A reação de Alcymar Monteiro ocorreu depois que Marília Mendonça, em uma apresentação no Recife, no sábado (10), gritou para o público “vai ter setanejo no São João, sim”. Ela se apresentava no São João da Capitá, festa promovida na capital pernambucana. Durante entrevista, após a apresentação, ela deu declarações de que os cantores de forró que não estavam brilhando nos palcos do Sul e Sudeste não estavam por que o trabalho não tem chamado a atenção. O contraponto citado por ela foi Wesley Safadão, com quem, ela garante, tem dividido espaço em apresentações pelo país afora. Elba Ramalho renovou, também no fim de semana, as críticas à presença massiva dos sertanejos nas festas nordestinas e aderiu à campanha “Devolva o meu São João”.

Alcymar Monteiro esbravejou contra Marília Mendonça após ouvir as declarações dela: “Essa senhora não tem autoridade para falar nada. Como é que ela vem falar que aqui é lugar de sertanejo? Isso é um breganejo horroroso, para quem não tem identidade. Quem está falando aqui é Alcymar Monteiro. Dona Marília Mendonça, a senhora é lá de Goiás, vá cantar lá no seu Goiás, não venha encher o saco da gente aqui, não. Esse brega horroroso que você canta é coisa para cachaceiro, para pessoa sem amor, sem carinho, sem identidade, entendeu? Por favor, ponha a sua mão na consciência. Você vem lá de Goiás invadir a nossa praia. Agora, vê se a gente canta lá no seu Goiás… vocês não deixam”, criticou.

O forrozeiro foi além, avisando, inclusive, que baixaria o nível nas respostas à cantora sertaneja. “Não venha aqui no nosso terreiro querer canta de galo, não, viu. Aqui quem canta de galo é galo, galinha não canta aqui, não. Entendeu bem? Vá cantar em outro terreiro, deixe a gente em paz. Não venha dizer que essa porcaria que você canta é sertanejo, que isso é braganejo. Sertanejo é Tonico e Tinoco, sertanejo é Pena Branca e Xavantinho, que eu não sou bobo, não. Eu conheço o que é música boa. Sua música é horrorosa. Você canta para cachaceiro, eu canto para as família, para as crianças, para os velhos. Eu sou descendente de Luiz Gonzaga. Nos respeite, não fale de Elba Ramalho, não, que você não tem autoridade para isso”.

Entenda o caso

As críticas de Alcymar Monteiro à presença dos cantores sertanejos no São João foram iniciadas com a divulgação da programação do Maior São João do Mundo, em Campina Grande. Ele chamou, na época, a festa de ‘maior breganejo do mundo”. As críticas foram reforçadas pela cantora Mayra Barros, filha de Antônio Barros e Cecéu, e pela cantora Elba Ramalho.











EmoticonEmoticon

Arquivo do blog